Mercado empenhado em disseminar a cultura do seguro para os jovens


Para criar a cultura do seguro entre os jovens e prepará-los para ingressarem neste mercado tanto como consumidores quanto como profissionais, algumas empresas e instituições vêm atuando na divulgação do seguro para este público. Essa ação pode ser fundamental do ponto de vista mercadológico e é uma importante contribuição para a cidadania.

Uma delas é a Mapfre Seguros que realiza um trabalho de desenvolvimento setorial, por meio do Projeto Educação Viária é Vital da Fundação MAPFRE. A iniciativa tem como intuito transmitir os conceitos de educação no trânsito, fazendo com que os jovens implantem ações que proporcionem melhorias nas vias de circulação, tornando-as mais seguras. O programa já alcançou mais de cinco milhões de jovens, das escolas das redes estadual e municipal dos Estados de São Paulo e do Maranhão.

Para a superintendente da Fundação MAPFRE, Fátima Mendes, "trata-se de uma ação especial que conta com o apoio das Secretarias da Educação dos Estados de São Paulo e do Maranhão e que tem contribuído significativamente para a formação de cidadãos responsáveis com relação aos cuidados com o trânsito, agregando, inclusive, informações importantes ao conhecimento das crianças que permanecerão durante toda a vida", diz.

Um outro exemplo é o programa “Educar pra Proteger”, do Sindicato das Seguradoras do Estado de São Paulo (Sindseg-SP), em parceria com o Sindicato dos Corretores de Seguros do Estado de São Paulo (Sincor-SP). A proposta é levar aos estudantes de nível médio e universitário, de escolas públicas e privadas do estado de São Paulo, o conhecimento a respeito das características, riscos e benefícios associados ao seguro, despertando a reflexão sobre conceitos ligados à prevenção, cidadania e responsabilidade civil.

Todo procedimento é feito por meio de uma linguagem para adolescentes, visando sensibilizar os estudantes. Os multiplicadores são os corretores de seguros e profissionais das companhias seguradoras, que vão às escolas com a missão de repassar o conteúdo educacional do programa, através de cartilhas, palestras explicativas, gincanas e até jogos lúdicos. O estudante tem condições de refletir, trocar e disseminar idéias sobre a importância do planejamento em seu dia-a-dia e os benefícios associados ao seguro, além dos diferentes meios de garantia e de proteção individual e coletiva.

No início do ano, o programa chegou ao Rio de Janeiro, por meio do Sindicato das Seguradoras, Previdência e Capitalização do Rio de Janeiro e do Sindicato dos Corretores de Seguros do Rio de Janeiro, com apoio da Federação Nacional das Empresas de Seguros Privados e de Capitalização (Fenaseg).

As primeiras cidades a receber o projeto foram Volta Redonda, Barra Mansa, Resende e Barra do Piraí. Para o segundo semestre, após as férias escolares, o programa será estendido para outras cidades. A expectativa é que o “Educar para Proteger” oriente cerca de 10 mil alunos e seja apresentado em mais de 600 escolas no Rio de Janeiro, contando também com apoio dos corretores e securitários voluntários, responsáveis pelas apresentações para os jovens, após passarem por treinamentos.
Funenseg


Funenseg (29/06/2007)